Tokio Hotel tocará músicas que nunca foram lançadas

Tokio Hotel tocará músicas que nunca foram lançadas

Em nova entrevista para a Vivo Concerti, Bill Kaulitz revelou seus pensamentos sobre seu antigo look andrógino, o novo álbum “Dream Machine” e também aproveitou para comentar sobre canções nunca antes lançadas. Confira abaixo a entrevista completa!

Dez anos depois, Tokio Hotel: “Somos uma má influência? Paciência…”

Entrevistador: Vocês estão preparados para recomeçar tudo?
Bill: Estamos mais do que preparados! Durante esses anos, nós sonhamos sobre o retorno com um show totalmente novo e agora que o momento chegou, estamos extasiados!

Entrevistador: Uma nova turnê mundial bate à porta, mas falta o álbum…
Bill: Ele sairá. Podemos dizer de antemão que vamos tocar algumas músicas que nunca foram lançadas.

Entrevistador: Dez anos passaram desde o sucesso de Monsoon. Quantas coisas mudaram desde então?
Bill: Tudo e nada. Nós estamos mais maduros e também humanos no palco, mas nosso amor pela música e por performances originais não mudou nada.

Entrevistador: Vocês tinham apenas dezesseis e a fama mudou suas vidas…
Bill: Nós não percebemos no momento, às vezes nem sabíamos o que estávamos fazendo. Nós apenas percebemos tudo isso depois de aproveitarmos tudo.

Entrevistador: Bill, anteriormente você foi rotulado como má influência para os mais jovens pelo seu look andrógino…
Bill: Eu nunca me importei. Tudo o que eu sempre quis transmitir é que não se deve ter medo de mostrar sua própria autenticidade. Os erros me ajudaram e agora estou mais forte.

Entrevistador: Como seus fãs reagem com seu retorno?
Bill: Muitos nos deixaram, outros cresceram com a gente. Não podemos agradar a todos, então nós nos jogamos em novos projetos.

Entrevistador: Como vocês aproveitam seu tempo livre quando não estão no palco?
Bill: Nós somos muito preguiçosos. Passamos o dia todo na cama bebendo e vendo séries de tv.

Entrevistador: Como..?
Bill: Stranger Things. Assistimos tudo em apenas uma noite.

Entrevistador: Bill, ano passado você saiu com um projeto solo, o álbum “I’m not ok”
Bill: Ele é exatamente sobre o que eu penso e sobre o que eu queria contar pra todos. Eu estava passando por um período ruim em minha vida, eu estava com o coração partido, mas também muito inspirado. Quanto mais me sinto triste, mais sou criativo.

Fonte: Vivo Concerti
Tradução e adaptação: Conexão Tokio Hotel Brasil